E-music. Nightilfe. House. Techno. Nu Disco. Indie Dance. Good vibes.

► Aloe Blacc - I Need A Dollar (Tensnake Remix)

Deep House / Blaccsnake / Release: 26.10.2010

Buy it @ iTunes

21.04.14

► Paco Osuna - Freak! (Original Mix)

Techno / Wow! / Release: 13.06.2007

ZIPPYSHARE

Buy it @ Beatport

18.04.14

► The Soundlovers - My Body and Soul (Paolo Ortelli Remix/Radio Edit)

House / Do It Yourself Music Group/ Release: 23.07.2008

ZIPPYSHARE [Paolo Ortelli Remix]

Buy it @ Beatport

18.04.14

► Fitz & The Tantrums - Breakin’ The Chains Of Love (Daisy O’Dell & Hydratwins Remix)

House / not on label / Release: 14.01.2011

FREE DOWNLOAD @ SoundCloud

18.04.14

► The Other People Place - Sorrow & A Cup Of Joe (Original Mix)

Electronica / Clone / Release: 01.01.2002

Buy it @ Beatport

18.04.14

► The Other People Place - Eye Contact (Original Mix)

Tech House / Warp / Release: 03.09.2001

TORRENT [Full album “Lifestyles of the Laptop Cafe”]

Buy it @ Beatport

17.04.14

► The Smiths - How Soon Is Now (Der Extraklasse Bootleg)

Tech House / not on label / Release: 16.04.2014

FREE DOWNLOAD @ SoundCloud

17.04.14

► Simion - U+I (Betoko Remix) [PREVIEW]

Deep House / Hedonism / Release: 09.05.2014 (digital); 02.05.2014 (vinyl)

17.04.14

► Murk & Oba Frank Lords - Dark Beat (Addicted To Drums) (Danny Daze Fundamental Remix)

Tech House / Murk Records / Release: 01.04.2014

ZIPPYSHARE

Buy it @ Beatport

16.04.14

MINEO // Get Out Fight EP [preview]

Deep House; Techno / Crosstown Rebels / Release: 14.04.2014 (vinyl); digital soon

Track listing:

01. Get Out Fight (Original Mix)
02. Killer (Rude Boy) (Original Mix)
03. Soaking Wet (Original Mix)
04. Don’t Know My Name (Original Mix)

Buy vinyl @ Juno

16.04.14
Muito se discute sobre os gêneros compreendidos dentro da rica esfera da Música Eletrônica. Quem está certo, no fim das contas? Com esse post eu não espero que você saia com a resposta definitiva, mas sim com uma mente aberta o suficiente para distinguir melhor por si mesmo aquilo que você ouve.
Aqui mesmo no blog já fiz algumas tentativas de direcionar ou padronizar o assunto, mas a questão é que isso é muito difícil - quem sabe até impossível. Não temos como parametrizar e diminuir a música eletrônica à uma mera contagem de BPMs e efeitos. Assim como qualquer forma de arte, ela é muito subjetiva pra isso. Ela envolve emoções, sensações e situações.
O melhor a fazer primeiramente é tentar identificar elementos das suas principais vertentes, como por exemplo o House, Techno e Trance. Depois, você deve se desprender das amarras do lógico, e então ouvir muita, mas MUITA música! Inclusive aquelas que você não gosta tanto. Nada pode ser descartado logo de cara, e inclusive muitas tracks interessantes são descobertas assim. Por fim, você irá perceber que nem todas as tracks se encaixam 100% em um sub-gênero, que se torna apenas um guia, aproximando grupos de sons que não se limitam a utilizar os mesmos elementos, mas tem também o mesmo feeling.

Foi publicado recentemente um texto interessantíssimo no HubPages tratando justamente disso, e o autor colocou de uma forma bem esclarecedora o pensamento a ser seguido. Abaixo você confere a introdução do texto traduzida:
-Entendendo os sub-gêneros da Música Eletrônica(por thatch2 @ HubPages)
“A diversidade de opiniões sobre uma obra de arte mostra que o trabalho é novo, complexo, e vital. Quando críticos discordam, o artista está de acordo consigo mesmo.” – Oscar Wilde
Algo que tenho percebido que vem ganhando muita atenção recentemente é a classificação da música eletrônica. As pessoas falam sobre isso principalmente em festas e na Internet, e presenciei algumas delas se batendo com isso há muito tempo. Não acho que as pessoas deveriam brigar por causa do gênero do som de um artista. Na maioria dos casos, você irá descobrir que os trabalhos mais geniais são criados por artistas que ultrapassam os limites do gênero.
Sempre haverá certas “atitudes” por trás dos sub-gêneros. Elas variam desde dark e introspectivas até incomuns e revigorantes, de otimistas a espirituais. A música vive em constante mudança e os produtores estão sempre inovando. Nunca haverá um guia verdadeiramente completo de música eletrônica.
Qualquer um que se interesse o suficiente para tentar ouvir estes diferentes estilos musicais já está no caminho certo para entender a música eletrônica. O resto depende da sua habilidade de escutar. Quanto mais exposto à música eletrônica você estiver, mais próximo fica de encontrar um som que cabe no seu gosto, atitude ou em um dos seus vários estados de espírito. Uma vez que você tenha tirado um tempo para simplesmente curtir esse som, e deixado que ele se torne uma nova parte da sua vida, você irá compreendê-lo.
-
Para ler o texto completo na fonte clique aqui (em inglês). Ele aborda vários gêneros, com alguns artistas e músicas como exemplo. Vale a pena dar uma olhada!
Outro conteúdo relevante é a lista de gêneros de música eletrônica do Wikipedia. Mas, como foi falado lá no início, nada é imutável. Às vezes basta um único som ou efeito na música para aproximá-la mais à um gênero do que outro. Essa lista, assim como qualquer outra, nunca será definitiva, e serve apenas como uma base, ou para dar uma noção do que você está ouvindo.
O jeito é estar em contato constante com essa cultura, buscar ler e conhecer mais sobre ela sempre mantendo uma mente aberta, e apreciar o principal de todos os estilos: música boa! :)

Muito se discute sobre os gêneros compreendidos dentro da rica esfera da Música Eletrônica. Quem está certo, no fim das contas? Com esse post eu não espero que você saia com a resposta definitiva, mas sim com uma mente aberta o suficiente para distinguir melhor por si mesmo aquilo que você ouve.

Aqui mesmo no blog já fiz algumas tentativas de direcionar ou padronizar o assunto, mas a questão é que isso é muito difícil - quem sabe até impossível. Não temos como parametrizar e diminuir a música eletrônica à uma mera contagem de BPMs e efeitos. Assim como qualquer forma de arte, ela é muito subjetiva pra isso. Ela envolve emoções, sensações e situações.

O melhor a fazer primeiramente é tentar identificar elementos das suas principais vertentes, como por exemplo o House, Techno e Trance. Depois, você deve se desprender das amarras do lógico, e então ouvir muita, mas MUITA música! Inclusive aquelas que você não gosta tanto. Nada pode ser descartado logo de cara, e inclusive muitas tracks interessantes são descobertas assim. Por fim, você irá perceber que nem todas as tracks se encaixam 100% em um sub-gênero, que se torna apenas um guia, aproximando grupos de sons que não se limitam a utilizar os mesmos elementos, mas tem também o mesmo feeling.

Generos

Foi publicado recentemente um texto interessantíssimo no HubPages tratando justamente disso, e o autor colocou de uma forma bem esclarecedora o pensamento a ser seguido. Abaixo você confere a introdução do texto traduzida:

-
Entendendo os sub-gêneros da Música Eletrônica
(por thatch2 @ HubPages)

“A diversidade de opiniões sobre uma obra de arte mostra que o trabalho é novo, complexo, e vital. Quando críticos discordam, o artista está de acordo consigo mesmo.” – Oscar Wilde

Algo que tenho percebido que vem ganhando muita atenção recentemente é a classificação da música eletrônica. As pessoas falam sobre isso principalmente em festas e na Internet, e presenciei algumas delas se batendo com isso há muito tempo. Não acho que as pessoas deveriam brigar por causa do gênero do som de um artista. Na maioria dos casos, você irá descobrir que os trabalhos mais geniais são criados por artistas que ultrapassam os limites do gênero.

Sempre haverá certas “atitudes” por trás dos sub-gêneros. Elas variam desde dark e introspectivas até incomuns e revigorantes, de otimistas a espirituais. A música vive em constante mudança e os produtores estão sempre inovando. Nunca haverá um guia verdadeiramente completo de música eletrônica.

Qualquer um que se interesse o suficiente para tentar ouvir estes diferentes estilos musicais já está no caminho certo para entender a música eletrônica. O resto depende da sua habilidade de escutar. Quanto mais exposto à música eletrônica você estiver, mais próximo fica de encontrar um som que cabe no seu gosto, atitude ou em um dos seus vários estados de espírito. Uma vez que você tenha tirado um tempo para simplesmente curtir esse som, e deixado que ele se torne uma nova parte da sua vida, você irá compreendê-lo.

-

Para ler o texto completo na fonte clique aqui (em inglês). Ele aborda vários gêneros, com alguns artistas e músicas como exemplo. Vale a pena dar uma olhada!

Outro conteúdo relevante é a lista de gêneros de música eletrônica do Wikipedia. Mas, como foi falado lá no início, nada é imutável. Às vezes basta um único som ou efeito na música para aproximá-la mais à um gênero do que outro. Essa lista, assim como qualquer outra, nunca será definitiva, e serve apenas como uma base, ou para dar uma noção do que você está ouvindo.

O jeito é estar em contato constante com essa cultura, buscar ler e conhecer mais sobre ela sempre mantendo uma mente aberta, e apreciar o principal de todos os estilos: música boa! :)

16.04.14

► Broken Bells - Holding On For Life (Solomun Remix)

Deep House / Columbia / Release: 15.04.2014

15.04.14

► Groove Delight - Mental Access (Original Mix) [SNIPPET]

Tech House / Release: ABR.2014

15.04.14

► Gabe Catanzaro - Nothing To Loose (Genevan Heathen & Oliver Screwed Mix)

#Downtempo / Mental Groove Records / Unreleased

ZIPPYSHARE

15.04.14

► Bleep District - Science & Soul (Lawnchair Generals Remix)

Deep House / Amenti / Release: 03.07.2012

ZIPPYSHARE

Buy it @ Beatport

14.04.14